Melasma-Tratamento-Laser-Dr-Alexandre-Lima-Dermatologista-Belo-Horizonte-BH-Mulher

Melasma: Causas, Sintomas e Tratamento

Quer tratar suas manchas de Melasma?

Felizmente, existem bons tratamentos para melhorar a qualidade da sua pele e as manchas de melasma, desde que faça um correto diagnóstico e um programa de tratamento específico para a sua pele.

Agendar Consulta

Mas afinal, o quê é Melasma?

Melasma é o nome que damos na dermatologia para aquelas manchas da pele, escuras, que aparecem mais comumente no rosto, mas também podemos ver essas manchas no colo, braços e às vezes até nas costas. É um transtorno muito comum em mulheres jovens, mas pode surgir mais tarde e também em homens.

Nesse artigo você poderá tirar todas as suas dúvidas sobre melasma, basta olhar cada tópico.

Normalmente as manchas de melasma são escuras, acastanhadas e irregulares. Frequentemente são simétricas, aparecendo nos dois lados do rosto. Embora não tenham muita relação com outras doenças, causam grande incômodo estético. Algumas pessoas podem apresentar depressão ou dificuldades no convívio social em função disso.
  • Melasma epidérmico: tipo de melasma em que há depósito aumentado de melanina na epiderme. (Epiderme é a camada mais superficial da pele).
  • Melasma dérmico: nesse tipo os depósito de pigmento ocorrem da Derme (camada mais profunda da pele), ao redor dos vasos superficiais e profundos.
  • Melasma Misto: aqui há um aumento de pigmentos tanto na epiderme, quanto na derme. Podendo ser mais concentrado em um ou em outro.

Quanto à localização ele pode se apresentar, mas comumente da seguinte forma:

  • Melasma de padrão facial
  • Melasma Malar: nas maçãs do rosto
  • Melasma centrofacial: ocorre na testa, bochechas, acima do lábio, nariz e queixo
  • Melasma mandibular
  • Também pode aparecer nos braços, colo e às vezes ombro e costas.

Existem diversos tratamentos para o melasma, todos querem eliminar as manchas do rosto, mas alguns cuidados são essenciais e sem eles dificilmente se alcançará bons resultados:

  1. Evitar se expor ao sol: esse é o principal cuidado no tratamento de melasma. O sol é o principal responsável pelo seu surgimento.
  2. Usar Filtro Solar adequadamente: para um bom tratamento do melasma o Dermatologista provavelmente vai te prescrever um filtro com boa proteção UVB (FPS) e UVA (PPD). Você deve reaplicar várias vezes ao dia. Ideal a cada 2 ou 3 horas.
    Os tratamentos para melasma variam, mas é importante que o paciente sempre se proteja contra os raios ultravioleta e a luz visível, além de procedimentos para o clareamento e uso de medicamentos tópicos e/ou orais. O protetor solar deve ter FPS mínimo de 30 e um PPD mínimo de 10.

Existem no mercado inúmeros cremes clareadores para o tratamento de melasma. Todos se perguntam se é possível “eliminar as manchas de melasma do rosto“. Os cremes auxiliam na remoção das manchas. Os mais utilizados são: cremes à base de Hidroquinona, Ácido Retinóico (Tretinoína), Ácido Glicólico, Ácido Azelaico, Arbutin e várias outras substâncias.

Na maioria dos casos os resultados começam a aparecer com 2 a 3 meses de tratamento.

Os resultados variam com cada pele e muitas vezes em cada área de mancha da mesma pessoa, podendo não ser efetivo em todo mundo. Mesmo nos casos que atingem resultados mais rápido, é muito importante manter o tratamento com disciplina para que haja uma estabilização dos melanócitos que produzem melanina na pele.

Esse tratamento deverá ser contínuo, de acordo com a indicação do dermatologista.

A escolha dos procedimentos para tratar melasma é feita através de uma consulta bem orientada e decidida em acordo, entre o o paciente e o dermatologista. O tratamento com peeling é mais rápido que o uso apenas dos cremes em domicílio, mas deve ser feito com cuidado e por médico experiente.
O clareamento das manchas será gradual e após esse período deverá manter os cremes clareadores em casa.

Você deve entender bem as orientações do seu médico, é bom se atentar para a profundidade do procedimento, sabendo que os peelings mais superficiais são mais seguros que os peelings profundos. O dermatologista poderá dizer qual é a forma mais indicada, caso a caso.

Apesar dos vários métodos de se tratar o melasma hoje, o tratamento a laser é o que tem se mostrado mais eficaz. Quando falamos em “Tratamento a Laser para Melasma” estamos falando de tecnologias com resultados muito bons, mas que devem ser executadas por um profissional treinado e que tenha muito cuidado e critério na escolha do melhor tratamento.

Os tipos de laser mais utilizados para tratamento de manchas hoje são:

  • Luz Intensa Pulsada (IPL / LIP): um ótimo tratamento para alguns tipos de mancha mas no melasma tem bastante chance de causar um efeito rebote, inclusive com piora das manchas. A decisão por esse método deve ser muito bem conversada com o profissional.
  • Laser de CO2 Fracionado: o tratamento com Laser de CO2 Fracionado tem grande efeito para flacidez, marcas e cicatrizes. É também utilizado no tratamento de manchas e existem diversas palestras e publicações científicas que recomendam o seu uso no melasma, mas por ser mais agressivo e produzir mais calor, pode também piorar o melasma.
  • Laser Nd-YAG QS (Laser Spectra, Elektra, Vektra QS): tem alta afinidade pela melanina e não provoca aquecimento da pele. Por isso é o melhor laser para tratamento do melasma disponível atualmente. Devem ser feitas várias sessões com intervalos de 1 a 2 semanas. Além dos cuidados em casa. É o Laser mais seguro para esse tratamento, não causa efeito rebote, pode ser feito em qualquer época do ano desde que respeitadas as orientações do Dermatologista.

Observação: Ainda não existe nenhum tratamento definitivo para o melasma, por isso o acompanhamento que é feito posteriormente com o seu dermatologista é muito importante. Se depois de começar o tratamento do melasma o paciente notar que a pele escureceu, está irritada ou apresentou algum outro problema deve-se contatar o médico o quanto antes.

A maioria dos tratamentos do melasma, como ácidos e clareadores podem causar irritações e até mesmo, como efeito colateral, manchar, por isso, você deve utilizar apenas aquilo que o seu dermatologista prescrever, evitar receitas caseiras ou medicamentos passados para outras pessoas.

Dica: Em casa e no dia a dia, uma coisa que você pode fazer e tem importância grande no tratamento é cuidar dos seus hábitos. Evitar a exposição excessiva ao sol e usar o seu filtro solar regularmente. De preferência com FPS 60 ou aquele que o seu dermatologista determinar.

O melasma é considerado uma doença crônica, com períodos de melhora e períodos de piora. No entanto, na maioria dos casos a expectativa é boa. Por se desenvolve de forma lenta, você deve ter paciência, pois o clareamento também tende a ser lento. Busque sempre a estabilização dos benefícios já alcançados. E tome muito cuidado com soluções milagrosas, que prometam cura total ou sem riscos nenhum.

Quando não for bem indicado ou não forem tomados os devidos cuidados, os tratamentos das manchas podem não surtir efeito ou, eventualmente até piorar as manchas.

A maioria dos casos que não obtém sucesso no tratamento, a razão é porque o paciente continuou se expondo ao sol sem os devidos cuidados ou de forma excessiva.

Com um tratamento correto e tomando todos os cuidados diariamente é possível que os episódios de melasma não voltem a se repetir, apesar da doença ainda não ter cura.

Fotos de Melasma

 

Melasma: Causas, Sintomas e Tratamento
3.47 (69.33%) 15 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *